Exposição Solar: um perigo à espreita?

Este artigo pretende dar a conhecer a principal informação que existe acerca da exposição solar, mas também ALERTAR para o enorme perigo que pode causar. A exposição solar prolongada ou em horas de maior risco constitui uma agressão para o organismo, podendo obrigar a cuidados médicos de emergência ou ao aparecimento de doenças, tanto de pele como oculares, que irão colocar a sua vida em perigo! Iremos focar-nos nas doenças de pele, uma vez que são as mais preocupantes e as mais negligenciadas.


Quais os principais perigos da exposição solar?

QUEIMADURA SOLAR

CANCRO DA PELE

Sabemos que a queimadura solar não é uma doença, mas é tão usual que não podemos deixar passar despercebida. Todos os dias vemos comportamentos que podiam ser evitados e que resultam num grande “escaldão”. Enquanto profissionais estamos sujeitos a esse perigo, mas quem procura um dia descontraído de praia deve ter o máximo cuidado, nomeadamente, com as crianças!

Sabia que…

  1. Uma pessoa que tenha tido pelo menos uma queimadura solar grave com formação de bolhas, quando criança ou adolescente, tem risco aumentado de melanoma“?
  2. As queimaduras solares, em idade adulta, também são um fator de risco para melanoma“?
  3. “Uma queimadura solar na infância duplica o risco de mais tarde se desenvolver um cancro de pele”?

Fonte: Liga Portuguesa Contra o Cancro e Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

A queimadura torna-se visível após algumas horas, ocorrendo nas 3 a 5 horas após a exposição à radiação ultravioleta e melhorar ao fim de 3 dias, se for LEVE:

Ou precisar de cuidados médicos , seja pela gravidade, extensão ou população de risco! Nestes casos são consideradas GRAVES:


Imagens chocantes, nós sabemos e pedimos desde já as nossas desculpas se for mais sensível a elas, mas vemos dia após dia, ano após ano, os mesmos erros, a mesma irresponsabilidade. Para nós é revoltante, porque não há falta de informação, alertas e, principalmente, de meios para prevenir estas situações…

Caso sinta dor de cabeça, náuseas ou vómitos, ventilação rápida e superficial, agitação no comportamento, aumento da temperatura corporal e pele avermelhada não hesite em pedir assistência aos nadadores salvadores.


Gostávamos de salientar algumas questões frequentes que pode encontrar e aprofundar no site do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, mas às quais queremos dar-lhe a conhecer aqui:

  1. Pode apanhar-se um “escaldão” num dia nublado?
    • SIM
  2. O protetor solar protege e por isso pode ficar-se mais tempo ao sol?
    • NÃO
  3. Se não se sentir calor na exposição ao sol poderá apanhar-se um “escaldão”?
    • SIM
  4. O bronzeado protege-te de um “escaldão” adicional?
    • NÃO
  5. A reflexão da radiação UV pela areia e pela água deve ser tomada em conta?
    • SIM
  6. É necessário estar ao sol para absorver a vitamina D  produzida pela radiação UV?
    • NÃO

Curioso…

O cancro da pele é distinguido entre cancro da pele não-melanoma, designado de acordo com o tipo de células que se tornam cancerígenas; e melanoma, este último é o mais grave e inicia-se nos melanócitos, células que produzem melanina, o pigmento que dá à pele a sua cor natural.

Sabia que…

  1. “Em Portugal surgem, anualmente, cerca de 700 novos casos de melanoma maligno. Nos países ocidentais, todos os anos o melanoma tem aumentado”?
  2. “O cancro da pele é mais comum em pessoas com mais de 50 anos ou em pessoas com exposição solar intensa ou prolongada“?

Fonte: Liga Portuguesa Contra o Cancro e Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

Qual é o maior fator de risco da exposição solar intensa ou prolongada?

Radiação Ultravioleta (UV)

Se a quantidade de radiação ultravioleta exceder os limites a partir dos quais os mecanismos de defesa, inerentes a cada espécie, se tornam ineficazes, poderão ser causados graves danos a nível biológico, facto que também se aplica ao organismo humano e em particular aos órgãos da pele e da visão (…) sendo a principal responsável pela formação de queimaduras na pele, cancro da pele, cataratas e outros efeitos na saúde humana.

Fonte: Instituto Português do Mar e da Atmosfera


Quando se deve preocupar?

Antes de mais, se tem dúvidas não hesite em contactar um médico. No entanto, numa primeira fase pode facilmente pesquisar alterações no tamanho, forma, cor ou textura da pele.

  1. No caso de suspeita de um melanoma?

Procure uma ou mais alterações no tamanho, forma, cor ou textura de um sinal existente:

ASSIMETRIA

Sinais assimétricos

BORDOS

Sinais com bordos irregulares

CORES

Sinais com mais que uma cor

DIMENSÃO

Sinais com diâmetro superior a 5mm

EVOLUÇÃO

Sinais que mudaram recentemente

  1. No caso de suspeita de um cancro não-melanoma?

Procure alterações da pele, tais como:

  • Nódulos pequenos, lisos, brilhantes, opacos ou serosos;
  • Nódulos vermelhos e duros;
  • Feridas ou nódulos que sangram ou desenvolvem crosta ou cicatriz, mas não cicatrizam;
  • Sinais vermelhos e achatados rugosos, secos ou espessos, que se podem tornar macios e provocar comichão;
  • Sinais vermelhos ou castanhos rugosos e espessos.

Fonte: Liga Portuguesa Contra o Cancro e Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

Qualquer alteração deve ser referida ao médico!!


Como prevenir as consequências graves?

De forma muito simples, pode evitar uma queimadura solar e, consequentemente, diminuir a probabilidade de desenvolver um cancro da pele com apenas três hábitos! São eles:

Evitar raios UV prejudiciais
Beber muita água
Avaliar-se regularmente

Mas como?

> Este é o fator preponderante para diminuir a probabilidade de ter cancro da pele.

As principais recomendações são:

  • Verifique qual o IUV para onde vai antes de ir para a praia;

Segundo o IPMA “o IUV é uma medida dos níveis da radiação solar ultravioleta que efetivamente contribui para a formação de uma queimadura na pele humana”.

Acima de IUV 5 pode ser considerado elevado, muito elevado ou extremo. Para mais informações aceda ao site aqui.

  • Evite a exposição solar entre as 12h e as 16h;

Pedimos uma atenção especial às crianças pois não devem estar expostas entre as 11h e as 17h e ensine-as o que é proteção solar desde muito cedo (é revoltante ver crianças a brincar despidas às 13h, elas não têm culpa da irresponsabilidade dos adultos).

Já conhece o Zé Pintas? O relógio solar da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo
  • Use roupa, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção UV;
  • Aplique regularmente um protetor solar com filtros de radiação UVA e UVB e fator de proteção (FPS) de 30 ou superior;

Sabia que…

  1. Existem filtros químicos e físicos, os primeiros penetram na pele e absorvem parte do espetro da radiação solar e os segundos formam uma fina película sobre a pele, refletindo a radiação solar?
  2. O FPS é determinado com base na razão entre as quantidades de radiação UV necessárias para que ocorra a queimadura solar com protetor solar e sem protetor solar?
  • Evite os solários.

Fonte: IPMA, Liga Portuguesa Contra o Cancro e Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

> Habitue-se a levar uma garrafa de água para a praia e a beber mesmo sem sede, porque a exposição solar excessiva contribui para o agravamento da desidratação.

Sabia que…

A água corresponde a cerca de 60 a 70% da composição corporal total?

Algumas dicas simples são:

  • Tenha atenção às crianças, porque ao brincarem gastam imensa energia e, por isso, perdem muita água sem terem noção do perigo que estão a correr;
  • Proteja-se na sombra do chapéu-de-sol regularmente, principalmente se for idoso(a);
  • Consuma frutas e legumes, pois ajudam a equilibrar os níveis de hidratação corporal, para além de terem nutrientes essenciais que protegem a pele;
  • Evite bebidas com cafeína, açúcar e álcool!

Caso sinta náuseas, sede excessiva, fraqueza, tonturas, confusão e/ou sonolência excessiva não hesite em pedir assistência aos nadadores salvadores!

> Avaliar regularmente a sua pele ajuda a prevenir a evolução de qualquer anomalia grave. Faça o auto-exame seguindo estas indicações:

  • Deve fazê-lo depois de tomar duche ou banho;
  • Observe a sua pele num quarto com muita luz;
  • Utilize um espelho grande que lhe permita ver o corpo todo e um espelho de mão;
  • Saiba onde estão localizados os seus sinais, manchas, verrugas e outras marcas e qual o seu aspeto habitual e a sua sensação ao toque;
  • Aponte as datas em que examinou a sua pele e tire notas sobre o seu aspeto.

Fonte: Liga Portuguesa Contra o Cancro

Estas são dicas simples, para mais informações aceda ao site da Liga Portuguesa Contra o Cancro ou contacte um médico.

Se quiser saber qual o índice UV diariamente basta aceder através dos links úteis que disponibilizamos na nossa página principal.

Como vê, a exposição solar pode ser sua inimiga. Não facilite, aproveite o seu tempo de lazer ao sol de forma saudável, com precaução e sem excessos. São pequenos hábitos que fazem uma diferença enorme. Acima de tudo…

Sabe porque surgem as Marés?

Alguma vez se questionou porque é que o nível do mar sobe e desce ao longo do dia? Neste artigo iremos explicar de forma simples o porquê de haver estas alterações marítimas e alguns aspetos que irão permitir manter-se mais seguro quando for à praia.


Com toda a certeza já notou que quando está na praia a linha de água do mar varia ao longo do dia, umas vezes o mar avança sobre o areal, algumas praias ficam mesmo submersas (maré cheia), outras vezes o mar recua e, assim, a praia fica mais extensa, com mais areal, e para chegar ao mar tem de caminhar mais (maré vaza).

Isso deve-se ao avanço e recuo do nível de água do mar que, em Portugal, acontece duas vezes por dia a cada 12h25m, designado por regime semidiurno.

“A maré está a subir ou a descer?”

Esta questão é uma constante no serviço diário dos nadadores salvadores em praias marítimas, mas…

Fonte: Escola Kids


Qual é o fenómeno que provoca essas mudanças?

Estas mudanças cíclicas do nível das águas do mar devem-se ao efeito combinado entre o movimento rotacional da Terra e a influência da força gravitacional da Lua e do Sol sobre o oceano.

Fonte: Wikipédia

A rotação diária da Terra altera a distância e o alinhamento de um determinado local em relação à Lua. Essas alterações definem períodos de avanço da maré (ou enchente) e recuo da maré (ou vazante) e cada alteração dessas dura cerca de 6h12m. O pico da maré cheia denomina-se preia-mar e o pico da maré vaza denomina-se baixa-mar.

Conforme mudam as posições relativas da Terra, do Sol e da Lua, também se altera a amplitude das marés. Estas mudanças de amplitude podem aumentar os perigos na praia, mas…


O que acontece para que haja maior perigo?

Fonte: OceanHub
  1. O aumento da altura das águas é muito mais acentuado quando os três corpos estão alinhados, designado marés vivas. Este fenómeno acontece duas vezes por mês: na Lua Cheia e na Lua Nova;
  2. Quando o Sol, a Lua e a Terra estão dispostos em ângulo reto, a variação da altura das águas é menor, chama-se a isso marés mortas.

Cuidado! Não confunda… Em ambos os momentos ocorrem preia-mar e baixa-mar, mas quando os três corpos estão alinhados (marés vivas) o efeito gravitacional combinado é tão grande que a altura da maré é muito superior.


Ok, mas qual é o perigo?

Por haver maior quantidade de água na preia-mar durante as marés vivas, também há uma tendência para aumentar a ondulação e o tamanho da onda, assim como, a intensidade da vaga e agravamento das correntes, nomeadamente, as de retorno.

Fonte: SIC Notícias

Enquanto que é fácil perceber se o tamanho da onda está a aumentar e assumir uma posição preventiva, nem sempre contamos com o aumento da intensidade da rebentação junto à linha de água e com o abalroamento que provoca a tudo e todos que estejam no areal. Basta uma onda inesperada para fazê-lo cair e, quem sabe, ser arrastado.


Se estiver interessado em saber quais as marés e qual o horário de cada uma delas, seja hoje ou noutro dia qualquer, basta aceder aos links úteis na nossa página principal. Acima de tudo…

Criança Perdida na Praia

Infelizmente, todas as épocas balneares a Salv’Aqua depara-se com situações bastante preocupantes, sendo o desaparecimento de uma criança uma das mais angustiantes de todas. Ao longo dos anos a Salv’Aqua tem evoluído na forma de lidar com estas situações, por forma a agilizar os procedimentos de busca e também proporcionar o máximo de tranquilidade aos pais ou responsáveis e à criança. Assim, dirigimo-nos diretamente a si, quer seja pai ou não, porque juntos podemos tornar as praias um local mais seguro para todas as famílias.


Para os pais ou responsáveis…

Existem estratégias que qualquer pai ou responsável pela criança pode e deve adotar. A nossa sugestão é:

  1. Prevenir os acontecimentos;

O grande objetivo diário da Salv’Aqua é evitar que o pior aconteça, por isso recomendamos vivamente que tenha o máximo de atenção com as crianças. Não deixe ir ao mar sozinhas e não deixe que brinquem demasiado afastadas de si, mesmo quando parecem estar visíveis.

  1. Evitar imagens negativas dos nadadores salvadores;

“Se te portares mal o sr. mau vem aqui e castiga-te”. Pode parecer uma frase inofensiva, mas a verdade é que a maior parte das pessoas utiliza esta frase como referência ao agente da autoridade ou, neste caso, ao nadador salvador. Caso uma criança se perca dos pais ela deve imediatamente procurar o nadador salvador mais próximo, se ela tiver medo do “sr. mau”, só irá piorar a situação. Lembre a criança que o polícia, o guarda militar ou o nadador salvador são amigos e a nossa função é ajudar as pessoas.

  1. Criar uma referência visual clara;

Educar a criança o mais cedo possível para saber o que fazer e como fazer na eventualidade de ela não saber onde estão os pais é crucial. Uma estratégia simples é dizer-lhes para se dirigirem à bandeira do nadador salvador, porque é uma referência claramente visível por qualquer pessoa.

  1. Adotar estratégias facilitadoras;

Existem medidas que facilitam no momento em que uma criança se perde. Entre estas gostávamos de salientar:

A pulseira gratuita que surge do projeto “Estou Aqui” da Policia de Segurança Pública. Basta aceder aqui para inscrever a sua criança ou crianças, porque também podem inscrever-se grupos de crianças.

Os dispositivos de GPS que permitem saber em tempo real e no seu smartphone onde a sua criança está. Aconselhamos a escolher um dispositivo prático para não correr o risco de a criança se livrar dele. No entanto, compre um dispositivo fiável, não arrisque.

  1. Comunicar rapidamente aos nadadores salvadores.

Apesar de todas as estratégias que existem e que pode adotar, nada lhe garante o seu filho de volta. A Salv’Aqua recomenda que não facilite com as crianças, mantenha o máximo de vigilância possível, defina regras e limites que a criança não pode transgredir. Prefira praias com vigilância e caso aconteça alguma coisa, não hesite, comunique imediatamente aos nadadores salvadores. Todos os segundos contam…


Se encontrar uma criança perdida na praia…

Existem vários costumes em vários países, por exemplo, os nossos colegas brasileiros colocam a criança nos ombros e batem palmas em conjunto para chamar a atenção dos pais. O mais importante é informar o mais rápidamente possível os nadadores salvadores ou agentes da autoridade e nunca deixar a criança sozinha. No entanto, lembre-se que ela pode sentir-se ameaçada e nesse caso, mantenha-se próximo da criança, mas não insista em contactar com ela.

Para entrar em contacto connosco basta aceder aqui.

Relatório de Salvamento Aquático Eletrónico

Todos os nadadores salvadores já tiveram a oportunidade de aprender como se preenche um Relatório de Salvamento, mas desde o dia 01 de janeiro de 2021 que o Instituto de Socorros a Náufragos desenvolveu uma ferramenta eletrónica de registo de ocorrências procurando, por um lado, simplificar o processo de registo e, por outro, tornar mais célere o fluxo de informação.


O acesso pode ser realizado através do smartphone ou computador e a sua utilização é bastante simples. No entanto, antes de começar a utilizar esta ferramenta é necessário ultrapassar algumas etapas:

  1. Aceder ao site aqui;
  1. Efetuar Registo:
  1. Após efetuarem registo terão de esperar alguns dias para ter acesso à plataforma, porque o ISN terá de confirmar a veracidade dos vossos dados. A confirmação irá ser enviada para o vosso email;
  1. Para iniciar sessão basta colocarem o vosso Número de Nadador Salvador (1) e a Password (2) que escolheram:
  1. Este é o menu central do site. Antes de mais, aconselhamos a confirmar os dados pessoais e alterar a password no Perfil (1). Depois podem registar novos incidentes em Inserir Ocorrência (2) ou visualizar as listas de incidentes já registadas ou pendentes em Ver Ocorrências Abertas (3).
  1. Ao efetuar o registo de um incidente irão aparecer vários itens que têm de ser preenchidos, em muito semelhantes ao meio em papel. No final o site irá confirmar a submissão da ocorrência.

Para qualquer dúvida contacte-nos através dos meios disponíveis aqui.

Paragem Cardiorrespiratória (PCR)

Já ouviu falar, mas nunca percebeu muito bem o que é, as causas e quais os procedimentos que deve adotar? Neste artigo damos a conhecer as principais atitudes a ter na presença de uma pessoa em Paragem Cardiorrespiratória (PCR) e que podem fazer toda a diferença.


  1. O que é uma Paragem Cardiorrespiratória?
    • A PCR é um acontecimento repentino e consiste na interrupção ou falência súbita das funções cardíaca e respiratória. Em consequência a pessoa fica inconsciente, não responde e não respira ou não respira normalmente.

Fonte: SNS24


  1. Quais são as causas principais?
    • Se souber as causas e sintomas pode atuar ainda antes de a pessoa entrar em PCR e, assim, evitar um cenário mais grave. As principais causas que podem levar à Paragem Cardiorrespiratória são as seguintes:

Fonte: SNS24

1) Dor persistente no peito, com uma sensação de aperto que pode passar para o braço, queixo ou costas;

2) Falta de ar.

Não hesite, LIGUE 112!

Se acontecer alguém engasgar-se e não conseguir expelir o corpo estranho:

1) Incentive a tossir;

2) Dê algumas pancadas interescapulares, ou seja, umas “pancadinhas nas costas”;

3) LIGUE 112!

Se avistar um afogado e não houver um nadador salvador perto, primeiro identifique o estado de consciência da pessoa:

1) Consciente, procure alcançá-lo sem entrar na água ou fornecer um meio insuflável. Se não for suficiente, evite ser mais uma vítima, LIGUE 112!

2) Inconsciente, LIGUE 112 antes de tentar ajudar!

(Procure e incentive os seus familiares a frequentar praias vigiadas. Tenha sempre o contacto de emergência dos nadadores salvadores mais perto do local onde vai à praia)


  1. Estes são os Elos da Cadeia de Sobrevivência adotados a nível nacional pelo Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM):

Caso assista alguém em PCR, o mais importante é LIGAR 112!

  • Mantenha a calma;
  • Confie nos profissionais do outro lado da chamada;
  • Siga os procedimentos como eles indicarem;
  • Forneça toda a informação que eles pedirem.

Pode estar a salvar uma vida!


  1. Por último, aconselhamos vivamente a participar num curso de Suporte Básico de Vida pois as chances de salvar uma vida irão ser maiores!

Também convidamos a consultar o site do SNS24 para um melhor conhecimento acerca do assunto e das causas. Lá irá encontrar informações atualizadas e fidedignas, de acordo com as pesquisas mais recentes e as normas acordadas internacionalmente.

Quer ser Nadador Salvador?

Já pensou em ser Nadador(a) Salvador(a)? Se calhar até já, mas nunca soube o que tem de fazer ou quais os requisitos mínimos… Vamos tentar esclarecer essas questões e se ainda tiver alguma dúvida não hesite em contactar-nos por aqui.


  1. Para ser Nadador(a) Salvador(a) tem de frequentar obrigatoriamente um curso de natureza profissional, este é o ponto inicial de habilitação para o exercício da atividade. Antes de mais, existem requisitos gerais de admissão ao curso de Nadador Salvador profissional, são eles:
  1. Ser maior de idade na data das provas de admissão;
  2. Apresentar atestado médico comprovativo da robustez física e perfil psíquico para o exercício da atividade de nadador salvador profissional;
  3. Possuir escolaridade mínima obrigatória;
  4. Apresentar documento que ateste as atividades profissionais desenvolvidas e outros elementos relevantes para a avaliação da sua capacidade para a frequência do curso a que se candidatam;
  5. Ter domínio da língua portuguesa e conhecimentos da língua inglesa.

Fonte: ponto 1 do art.º 31 da Portaria 373/2015, de 20 de outubro


  1. Se preenche todos os requisitos anteriores, convém pesquisar onde irá haver cursos e quando eles vão acontecer. Para isso, tem de pesquisar nas diversas Escolas de Formação devidamente certificadas ou através das várias associações licenciadas. No ato de inscrição terá de entregar os documentos que comprovam os requisitos gerais de admissão ao curso e ainda os seguintes:
  1. Uma fotografia tipo passe atualizada e com fundo branco;
  2. Cópia do cartão de cidadão;
  3. Curriculum vitæ atualizado.

Fonte: art.º 35 da Portaria 373/2015, de 20 de outubro


  1. Para ingressar no curso não basta inscrever, tem de ser aprovado no exame de admissão ao curso que habilita ao ingresso nesta categoria. O exame é realizado na presença dos representantes do Instituto de Socorros a Náufragos e através da Escola de Formação em que se inscreve e na data pré-definida pela mesma. Para ser aprovado tem de completar com sucesso as seguintes provas:
  1. Nadar 100 metros livres, exceto decúbito dorsal, ao tempo máximo de 1 minuto e 50 segundos;
  2. Natação subaquática durante o tempo mínimo de 20 segundos;
  3. Nadar 25 metros em decúbito dorsal, só batimento pernas;
  4. Apanhar dois objetos a uma profundidade mínima de 2 metros;
  5. Percorrer uma distância de 2400 metros em terreno sensivelmente plano num tempo máximo de 14 minutos.

Fonte: art.º 32 da Portaria 373/2015, de 20 de outubro


  1. Agora que já sabe o que é preciso para ser Nadador Salvador, do que está à espera? Comece já a sua pesquisa pelo curso mais próximo de si!